XMPP.pt

From LibrePlanet
Jump to: navigation, search
Noutras línguas: English

XMPP pt pt


O que é?

Um padrão aberto para comunicação instantânea que por padrão permite que as pessoas enviem mensagens, porém possui extensões para fazer coisas como: conferências de vídeo/áudio, conversas em grupo, criptografia de ponta-a-ponta, histórico de conversas em grupo e serviço de notícias. Ele também permite que as pessoas tenham "pontes" entre XMPP e algumas técnicas de comunicação instantânea.

Por que devo usar ele?

Argumentos simples

Pular para: Como usar?

"padrão aberto" 
basicamente, significa que:
  • existe mais de um grupo de pessoas que define como ele funciona;
  • as decisões podem ser lidas por qualquer pessoa pois tudo é documentado;
  • há chances de até mesmo você se unir a tal grupo e influenciar as decisões.
"federado" 
todos podem se comunicar e interagir completamente uns com os outros que possuem um ponto/endereço de contato que está em conformidade com o padrão XMPP.

Em outras palavras, você pode criar uma conta XMPP com qualquer provedor que ofereça tal serviço e a partir dali podes ter certeza que poderás contatar outras pessoas que usam XMPP desde que você respeite o acordo do provedor do serviço.

Socialmente, padrões abertos federados (e também os distribuídos) mudam o "ponto de referência" da forma com que a sociedade expressa seus métodos de comunicação[1]. Exatamente como o e-mail, enquanto no e-mail você não pergunta se alguém tem uma conta em ExamploA.com mas sim se a pessoa tem um e-mail, para o XMPP você também não pergunta se tal pessoa tem uma conta em ExamploB.com. Além disso, similar ao e-mail, se você não gostar do serviço feito pelo provedor, podes mudar de fornecedor e continuar comunicando com seus contatos depois de ter dito a eles sobre isso, e eles não precisam fazer ainda mais uma conta.

Se você tem o interesse e a habilidade, podes também agir como um provedor de serviço XMPP, seja para você mesmo, sua família, um determinado grupo de pessoas, pagantes (todos estes tipos são de registro fechado) e para o público geral com ou sem limitações (registro aberto).
Humanos são seres sociais, mas algumas pessoas fazem mal uso desta necessidade 
a natureza vaga, fechada, não padronizada e centralizada de algumas técnicas de comunicação populares fazem da socialização algo mais difícil para outras pessoas.
Vários aplicativos/software/programas cliente 
XMPP possui vários software que podem ser usados como clientes. Navegue pelo Free Software Directory[2] para uma lista parcial de programas cliente e servidor para computadores em geral e F-Droid[3] para uma lista de aplicativos clientes para dispositivos móveis.
Vários provedores de serviço 
alguns deles com recursos e extensões adicionais. Este guia não dará recomendações específicas sobre quais provedores de serviço devem ser usados pois tal ato não é saudável nas comunicações federadas[4], mas existe uma lista de provedores de serviço público: aqueles sugeridos por JMP[5] permitem que você se registre direto do seu cliente e também fornecem os recursos mais básicos do XMPP, existem também outros listados em xmpp.org[6] e em list.jabber.at[7].
Extensível 
Enquanto que os recursos básicos de mensagens de texto estão sempre disponíveis para usuários online, o padrão XMPP possui extensões (abreviadas como "XEP", plural: "XEPs"). Com as extensões, é possível: falar em grupos, ter mensagens criptografadas ponta-a-ponta, participar em chamadas de vídeo ou áudio de cliente-a-cliente, resgatar o histórico das conversas mesmo depois de estar ausente de um determinado grupo, receber notícias importantes e compartilhar arquivos diretamente com alguém ou dependendo do provedor de serviço para armazenar o arquivo temporariamente (e enviar um link para tal automaticamente).
  • Cada extenão possui um número oficial ou um nome amigável oficial. Algumas extensões precisam apenas serem suportadas e habilitadas no software cliente, enquanto que outras extensões precisam que ambos o cliente e o provedor de serviço habilitem-nas, existem ainda aquelas que precisam apenas da intervenção do provedor de serviço.

Curiosidades

  • O WhatsApp usa uma variante do XMPP, chamada de FunXMPP. Porém, nenhuma "ponte" existe entre o XMPP real e WhatsApp. Adicionalmente, deve-se notar que nenhuma outra avaliação foi feita para saber se existem problemas legais ao implementar tal "ponte" ou se a comunicação pode ocorrer sem precisar fazer outra conta XMPP. Em todos os casos, o uso indireto do WhatsApp e do FunXMPP faz mais pessoas usar software não livre, mesmo se alguém disser às pessoas para fazê-lo "mas ter certeza de fazer X...", pois as pessoas não se lembrarão.

Argumentos avançados

Pular para: Como usar?

Economia

  • Nos estudos de economia contemporânea, foi provado[8][9] que "bens públicos" feitos do conhecimento e da informação, e que são colocados sob estruturas de controle feitas para bens não publicos, resultam em um efeito que trava o conjunto todo ("gridlock" effect) onde as pessoas que querem se unir têm medo de um possível litígio, e aqueles que já entraram estão com medo de sair por causa da possibilidade de perderem o progresso feito.
    • "bem público" 
      no sentido econômico, não relacionado à gestão pública. Coisas que não são rivais e não excludentes.

Outros

  • O objetivo principal destes travadores do conjunto (gridlocks) e da centralização parece estar ligado com o rastreamento[4], a coleta de comportamentos e manipulação psicológica[10]. Com apenas alguns centralizadores grandes e com mais pessoas sendo desencorajadas de hospedarem ou providenciarem seus próprios serviços seja para pessoas em particular ou ao público em geral, torna-se mais fácil fazer o mencionado no início deste parágrafo. Porém com mais jogadores, e nenhum padrão para interação entre as pessoas afetadas por eles, então a comunicação torna-se quase impossível sem ter que fazer várias contas.

Como usar?

  1. Compare e selecione um provedor de serviço. Certifique-se de que seus termos de serviçe não são ruins para você e para os outros.
    • Não espere por uma solução perfeita.
    Usuário avançado 
    certifique-se que o provedor tem todas as extensões que você quer habilitadas.
  2. Registre uma conta lá. Alguns provedores permitem que você faça isso usando o software cliente.
  3. Compare e selecione o software cliente. Use software livre.
    Usuário avançado 
    certifique-se que o software possui todos as extensões que você quer, e que você tenha todas elas habilitadas.
  4. Espalhe a importância do software livre e do XMPP! Convide outras pessoas! ;)

Por que não recomendar outras soluções de comunicação instantânea desconformes com o XMPP?

  • A partir de Moglen (2017)[11] pode-se traçar uma consideração de que há a necessidade de coisas que funcionam de uma forma razoavelmente básica, que são estáveis, padronizadas e "entregam" o trabalho básico mesmo no ambiente mais limitado. Com a mesma referência, não há mais tempo para recomendar uma solução incompleta e dizer que ela melhorará ao passo que "nós" mexemos nela e que as pessoas deveriam apenas "usá-la massivamente já". Isso não quer dizer que o desenvolvimento de outras soluções deve ser abandonado. O que deveria ser feito é recomendar soluções já estáveis ao público em geral e deixar as instáveis para as pessoas que realmente se interessam em ajudar.

Referências

  1. NOCUN, Katharina. A new kid on the block: conditions for a successful market entry of decentralized social networks. 2015. CC BY 4.0.
  2. [1].
  3. [2].
  4. 4.0 4.1 GERWITZ, Mike. The surreptitious assault on privacy, security, and freedom. 2017. CC BY-SA 4.0.
  5. [3].
  6. [4].
  7. [5].
  8. DE ROSNAY, Melanie Dulong; DE MARTIN, Juan Carlos. The digital public domain: foundations for an open culture. 2012. CC BY 3.0.
  9. MANSELL, Robin; TREMBLAY, Gaëtan. Renewing the knowledge societies vision for peace and sustainable development. 2013. Licença informal permitindo o uso, a adaptação e a redistribuição, com adaptação sob termos similares.
  10. BENKLER, Yochai. Degrees of freedom, dimensions of power. 2017. CC BY-SA 3.0 US (prova).
  11. MOGLEN, Eben. The free software movement in the age of Trump. 2017. CC BY-SA 4.0.